Os vários modelos de cortinas complementam a decoração de formas diferentes. Confira como ambientá-las em cada ambiente


Cortinas são capazes de fazer uma verdadeira transformação nos ambientes da casa. Vestir as janelas, controlar a luminosidade e garantir a privacidade do ambiente em casa ou no escritório são as funções básicas das cortinas, mas seu poder na decoração é tão forte quanto a escolha dos móveis.

Longas, curtas, lisas ou estampadas. As cortinas podem transformar o visual de um ambiente – do básico ao mais ousado. De acordo com o tipo de material, pode ter funções diferentes para manter o conforto visual dentro dos cômodos.

A seguir, confira 15 dicas sobre tecidos, comprimentos e acessórios dos mais variados modelos de cortinas para te inspirar.

1. Defina o objetivo da cortina no espaço escolhido

Antes de começar a procurar modelos de cortinas, é importante saber qual será o seu papel no visual do ambiente: garantir a privacidade, controlar a luminosidade e ruídos externos ou somente decorar o espaço. A escolha do modelo de cortina ideal para o ambiente depende essencialmente do seu objetivo, para que você defina o tecido, tamanho e estilo.

2. Janelas com muita exposição do sol pedem cortinas claras

Evite modelos de cortinas com tecidos escuros nas janelas onde o índice de luz solar é intenso. Mesmo agindo como um filtro para barrar a luminosidade, cores escuras retém calor e aumentam a temperatura do ambiente durante o dia. Nesses casos, as melhores escolhas são cortinas em seda, linho, sarja ou até mesmo richelie – todas em tons claros.

3. Use tecidos leves para garantir versatilidade

Se você gosta de mudar a decoração dos ambientes de vez em quando, escolher uma cortina que combine com diferentes estilos é muito importante. Neste caso, aposte em tecidos leves para criar composições atuais e ecléticas, bastante usadas em ambientes com visual clássico, moderno ou despojado. 

O voil, muito usado atualmente, impede levemente a entrada de luz natural e dá um charme incrível à decoração da sala de estar, por exemplo. Já a seda, um tecido nobre, é perfeito para uma composição clássica e requintada para qualquer local, principalmente, no quarto do casal.

4. Escolha o tecido certo caso lave a cortina em casa

Se você optar por fazer a higienização das cortinas em casa, escolha modelos de cortinas confeccionados com tecidos 100% sintéticos. Tecidos naturais devem ser lavados somente em lavanderias especializadas.

5. Para instalações rápidas e descomplicadas

O varão é a opção mais simples de instalar a cortina e combiná-la com qualquer decoração, além de garantir praticidade na hora de retirá-la, seja para limpá-la ou substituí-la por outro modelo. Já as ponteiras, além de dar o toque final à composição, garantem que o tecido não saia do varão.

6. Cuidado para o sol não estragar a cortina

Se optar por colocar tecidos de tons mais escuros ou intensos, veja se a luz solar bate diretamente neles. Eles costumam desbotar neste caso, portanto, verifique qual a incidência dela sobre a janela antes da instalação da cortina escolhida. Se a cortina tem a função de impedir ou inibir a entrada da luz do sol, certifique-se de que o material é próprio para esta finalidade.

7. O toque especial dos xales de cortina

Modelos de cortinas com tecidos encorpados ou estampados são mais indicados para servir de xale, pois não comprometem a composição ou causam cansaço ao longo do tempo. Esta opção funciona também na cortina decorativa, que não está necessariamente cobrindo a janela. Ela compõe a decoração em uma grande parede inutilizada.

8. Cores neutras: liberdade na decoração

Se a sua decoração já está definida ou pronta, opte por modelos de cortinas confeccionados com tecidos de cores neutras para ter mais liberdade e facilidade na hora de ambientá-las em cenários com elementos coloridos.

As cortinas com cores neutras, como o off-white, branco ou bege são indicadas nesses casos, pois não entrarão em conflito com a decoração do ambiente, ficando em harmonia com qualquer estilo.

9. Para manter os ambientes mais acolhedores no frio

Modelos de cortinas confeccionados com tecidos mais pesados ou com sobreposições são ótimos para aquecer ambientes nas épocas mais frias do ano, como outono ou inverno.

10. Privacidade com design arrojado

Tecidos leves e fluídos são ótimos para preservar, parcialmente, a privacidade do ambiente sem perder a luminosidade externa ou a vista para uma bela paisagem. O voil, sem o acompanhamento do forro ou outro tecido por trás, pode dar um toque especial à decoração.

11. Cortina blackout

Se a ideia é deixar o ambiente – seja ele o quarto, sala de estar ou home theater – bem escuro, investir na cortina blackout pode ser uma boa solução para bloquear a entrada de luz externa e promover o isolamento acústico no ambiente.

Para não esquentar muito o local onde esse modelo de cortina será usado, coloque uma tela solar de proteção contra os raios UV na janela, assim, o conforto térmico também será garantido.

12. Cortinas curtas apenas no quarto das crianças

Um dúvida muito comum é sobre os modelos de cortinas curtas. Pensando em toda a ambientação, os modelos curtos geralmente caem bem apenas em quartos infantis, pela atmosfera descontraída, ou também para evitar acidentes com as crianças.

Caso o ambiente possua uma bancada ou móvel abaixo da janela, a cortina curta também pode ser usada.

13. A altura ideal da cortina

Muitas pessoas também ficam em dúvida sobre a altura da cortina para cima. Ela deve ir do teto ao chão? Caso a diferença entre a janela e o teto seja de até 30 cm, explore todo o comprimento da parede. Para garantir elegância e alongamento do pé-direito, deixe uma sobra de até 4 cm na barra.

14. Cortina para o banheiro?

Evite os modelos de cortinas de tecido na janela do banheiro, pois elas podem mofar com a umidade. Caso seja indispensável, opte sempre por persianas em PVC – indicadas também para a cozinha.

15. Não importa o tecido: ele precisa ser pré-lavado

Para finalizar, é importante lembrar que antes de concretizar a compra você precisa verificar se o tecido da cortina é pré-lavado ou possui uma porcentagem de encolhimento, para não reduzir seu tamanho na lavagem em casa.

Cortina, persiana ou blecaute? Como bloquear a claridade do seu quarto

Está em dúvida sobre como escurecer o seu quarto? Convidamos o time do QuintoAndar para dar dicas especiais de como escolher uma persiana para quarto, considerando as características individuais de cada ambiente.

Como calcular a medida certa da cortina

Para acertar na escolha, é fundamental saber a medida exata da janela para determinar a quantidade certa de tecido para cada modelo de cortina. Para quem optar por modelos prontos, o cálculo é simples: some 40 cm à medida da largura da janela e multiplique o total por 2 caso o tecido seja encorpado (linho, algodão, shantung) ou por 3, se for leve (voil, seda).

Veja o exemplo: 3.00m (janela) + 20cm (lateral direita) + 20cm (lateral esquerda) = 3.40m x 2 = 6.80m de tecido. É recomendado deixar esses 20 centímetros de sobra para cada lado da janela para evitar claridade indesejada, ações do vento ou comprometimento estético da cortina.

Não importa a sua utilidade, como bloquear a luminosidade ou conferir mais personalidade ao ambiente, as cortinas complementam o visual como nenhum outro elemento.

Lembre-se de complementar a decoração com móveis funcionais e acessórios que facilitam a rotina. Acompanhe o blog Tok&Stok e fique por dentro do mundo da decoração.

Foto divulgação Tok&Stok. Os produtos aqui expostos estão sujeitos a disponibilidade de estoque no portfólio atual.